açougue

- Hm... Se esta fracção aqui descrita é, de alguma maneira, uma medida à dimensão total do universo, isso significa que ele não é infinito?
- Isso significa que ele tem um peso muito próximo ao infinito.
- Mas como se sabe quanto é tanto?
- Este é o maior número que conseguimos imaginar..
- E porque respeitar nossas capacidades?
- Os números são signos.
- As distâncias não são números.
- Sim, os pesos são números.
- Me parece que é grande a tua fé.
- Desmensurados sonhos geométricos de abismos e picos arábicos. Sou doutor apaixonado em álgebra vulcânica. Agora estudamos os números máximos e os números mínimos Observamos telescópios de varredura e microscópios em órbita Amplificações digitais de uma tenaz ansiedade...mito...sexo...
- Pergunto: te faz feliz?
- E isso é lá pergunta que se faça...
- Peço: uma prova
- Do que digo?
- De que posso confiar em ti.
- E quem disse que pode?
- É meu humilde desejo.
- Com licença, Navalha.
- Tenho algumas coisas em mente que gostaria de compartilhar com uma alma grave...Minha cara, na verdade, é a minha cara dentro da minha cara Minha testa é de ferro Sofro refração à vista humana...Tenho que trocar o sistema operacional Ando tendo problemas Entraves Reações virais...Será uma nebulosa à minha procura? Uma mensagem desencarnada?...Me diga, eu só pergunto, só pergunto. Sou olho seco. Depois do sono da febre, depois de ventos quentes, que tantos foram e vieram, levantei. Siento mis ojos al revés. Escucho hablar mi tío: así fue que Bach se murió... Quemandose la retina El sol me pone Puesta... Habré yo creado hormonas para sentir de vuelta el calor del siglo en mis mejillas? Que es, un motín, un éxito? El borde genético? Es que estoy quedando ciega? En una metamorfosis vampírica? Conocés la diferencia entre ojos y huecos? El blanco me suprime... Será el cielo así de translúcido?
- Onde?
- Aqui. Ao Sul. Esta luz é tanta, me torce.
- Espera...Onde faço o corte?
- Aqui. Na palma.
- Não sei do que você está falando.
- Da parte macia. Da mais histéril. Carne austral ultra violenta. Da polpa do dente, da polpa da flor futura fruta suculenta. Dos nervos da palma, dos ossículos da palma, do talhe oleoso do olho que me abres ao tronco. Nada mais.
- Pensei ter escutado uma proposta.
- Foi um pássaro algo rítmico que passou.

Nenhum comentário: